BM review: Bruna Pazinato promove declaração de amor à música no Rio 

Foto por @lennonsilv

Quem for ao Teatro Clara Nunes, no Shopping da Gávea, zona Sul do Rio, até dia 10 de setembro, dificilmente sairá a mesma pessoa E a responsável por essa mudança será a Bruna Pazinato, atriz e cantora com um currículo de peso,  que lhe dá toda a  bagagem e segurança para encarnar um dos maiores nomes da música popular brasileira: Clara Nunes. Com roteiro e direção de Francisco Nery, “Uma declaração de amor – 40 anos de saudade” promove exatamente o que propõe seu título, aquela sensação de nostalgia boa que só quem viveu bons momentos na vida pode ter.

Pazinato passeia pela história de uma das artistas mais versáteis da MPB desde a vinda do interior, às primeiras canções, até virar uma das maiores intérpretes da música, tendo sido, inclusive, homenageada pela  Escola de Samba da Portela.

São 42 músicas divididas em 21 números musicais que permitem ao espectador mergulhar na voz, estética e história de Clara Nunes. O figurino de Letícia da Hora é um espetáculo à parte, e Bruna, que já é belíssima, se torna um acontecimento, quase  uma entidade. E quando ela desce do palco para passear pela plateia é possível sentir o impacto que desencadeia em quem assiste, quase um culto, onde as pessoas choram e cantam Clara Nunes com a emoção que só quem sente saudade pode ter.

A missão de Bruna Pazinato é intensa: ela praticamente não sai do palco e canta por cerca de uma hora meia sem intervalos, mas pra quem assiste só é possível ver a leveza de uma artista que encanta e emociona.

Você pode até não gostar de Clara Nunes, pode não conhecer Clara Nunes, mas definitivamente não sairá ileso por Bruna Pazinato interpretando Clara Nunes. A beleza, liturgia e poesia do espetáculo são impossíveis de serem ignoradas. Poesia essa que quase não vemos hoje em dia, seja na música, seja na vida.

Foto por @r2nquintella

Méritos da direção, roteiro e elenco, Caio Passos, Felipe Portella, Tina Villela e Amanda Ramos conduzem o espectador lindamente pela história de Clara Nunes, com destaque para Bruna Campello como a icônica Hebe Camargo, que foi o primeiro programa de entrevistas de Clara Nunes. As piadas e interações com a plateia trazem leveza e diversão ao espetáculo. Gilson Gomes com o seu Chacrinha automaticamente nos leva a uma viagem no tempo, todas as tiradas do velho guerreiro e outro ícone da televisão.

Bruna Pazinato mergulhou na história de Clara Nunes, seus trejeitos, estilo de vida, modo de falar, trazendo aos mais velhos a sensação de que é a própria que está ali, diante de seus olhos, uma experiência quase sobrenatural. Não à toa arranca tantas lágrimas e sorrisos de uma plateia lotada e sempre efusiva.

A intenção de “Uma declaração de amor – 40 anos de saudade” é óbvia, rememorar em uma legião de fãs os clássicos de uma das artistas mais admiradas da música e, ao mesmo tempo, despertar nos mais jovens, exatamente esse desejo, de conhecê-la, de pesquisar sua vida e história. Entender por quê ainda hoje, 40 anos após a sua partida, ainda é uma artista aclamada e principalmente, entender a sua importância não só na música, mas na sociedade.

Bruna Pazinato de fato promove uma declaração de amor à música e a arte como um todo.  comovente, potente e arrebatador. O que é apresentado como Clara Nunes no palco do teatro homônimo construído em sua homenagem é realmente indescritível. Uma catarse coletiva embalada em muita música, saudade e poesia. “Uma declaração de amor – 40 anos de saudade” fica em cartaz até 10/09 no Teatro Clara Nunes, shopping da Gávea, de quinta a domingo, quinta às 18h, sexta e sábado às 20h e domingo às 19h.

Foto por @r2nquintella

BROADWAY MEME

Autor: Tamiris Pires
Edição e Revisão: Brígida Rodrigues

Escritora, jornalista e poetisa apaixonada por cultura, musicais, comédias bobas e histórias cafonas de amor 🥹

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 3 =